jornal escolar e comunitário em Juiz de Fora

Publicado em 04.07.2011 por Marcelo Inacio » na pasta: educomunicação

Notícia publicada por Rodrigo Galdino no portal Viva Favela aborda a realização do Projeto Nossa Mídia na cidade de Juiz de Fora (MG) com alunos e alunas do EJA. Além do mérito da proposta, que considero muito interessante pelo caráter de envolver a perspectiva da comunidade, queria ressaltar o financiamento através de Lei Municipal. Coloco esta matéria aqui com o profundo desejo de que não só tenha continuidade este trabalho por lá como também que outras prefeituras vejam a importância de olhar para a educomunicação com um cuidado maior.

Confira a íntegra da notícia .:

Os alunos da Educação de Jovens e Adultos (EJA) da Escola Municipal Belmira Duarte Dias, em Juiz de Fora/MG, lançaram na semana passada a primeira edição impressa do jornal “Fala Belmira!”. O periódico é resultado do projeto Nossa Mídia: Jornalismo Comunitário no Parque Burnier, financiado pela Lei Murilo Mendes de Incentivo à Cultura (Funalfa/Prefeitura de Juiz de Fora). O projeto tem o objetivo de aliar o ensino das técnicas jornalísticas à reflexão sobre a atual situação dos meios de comunicação de massa no país, e pretende formar repórteres comunitários.

De março a junho, os alunos participaram das oficinas de redação jornalística e diagramação, ministradas pelos jornalistas Marcello Pereira Machado e Francislene Pereira de Paula, respectivamente. Até dezembro, outras cinco oficinas serão oferecidas pelo projeto. Idealizado em 2010 pelo jornalista Rodrigo Galdino e pela professora Renata Morais Lima (Filosofia), o Nossa Mídia atende cerca de 10 alunos da Escola Municipal Belmira Duarte Dias, localizada no Bairro Parque Burnier, periferia de Juiz de Fora.

As oficinas são realizadas em parceria com os professores Izabel Teodolina de Jesus (Português) e Ataliba Fernando Domingos da Costa (Geografia), do Projeto Biblioteca, iniciativa que busca diversificar as formas de leitura para que o aluno interaja na biblioteca da escola, desenvolva o prazer de ler e escrever e produza materiais jornalísticos. No primeiro semestre, as atividades aconteceram às terças-feiras, das 17h40 às 18h30, na sala de Informática e na Biblioteca. Além do jornal impresso lançado na semana passada, os alunos produziram três jornais murais.

Pouco tempo e muita dedicação

Utilizando conceitos de jornalismo comunitário e educomunicação, as oficinas do Nossa Mídia encontraram na Escola Municipal Belmira Duarte Dias um ambiente acolhedor. Atuando principalmente com alunos da Educação de Jovens e Adultos (EJA), o projeto tem obtido resultados satisfatórios. Para a professora Izabel, “a chegada do projeto trouxe um novo rumo às propostas de leitura”. Segundo ela, “foi muito importante a participação espontânea dos alunos, após verem a movimentação nas terças-feiras”.

As atividades acontecem antes das aulas curriculares da EJA, ou seja, para cursar as oficinas, os alunos precisam chegar à escola 50 minutos antes do horário previsto para as aulas, para discutir pautas, debater temas de interesse local e planejar os jornais, além de aprender técnicas jornalísticas.

Apesar do curto período de tempo, a elevação da auto-estima dos alunos é um dos frutos colhidos pelo projeto. Após conferir a primeira edição impressa do jornal “Fala Belmira!”, a estudante Rosinei Maria da Silva disse que não esperava participar de um projeto como este. “Na verdade, eu nem esperava voltar a estudar”, disse, contente. Rose, como é mais conhecida, é aluna da EJA no período da noite e durante o dia trabalha em dois empregos. Para a edição do jornal impresso, ela produziu duas reportagens – uma sobre a história da escola e outra sobre a viagem que os alunos fizeram à Petrópolis, no início de maio. A viagem à cidade histórica rendeu, além da reportagem de Rose, uma edição especial do jornal mural, com fotos e depoimentos dos alunos. Esse jornal permanece afixado no colégio.

Próximas atividades

Com o retorno das aulas, o projeto Nossa Mídia voltará a ministrar as oficinas de jornalismo comunitário na Escola Belmira Duarte Dias, em agosto. Para o segundo semestre, estão previstas oficinas de fotografia, rádiojornalismo, TV, webjornalismo e ética e cidadania. Além disso, serão realizadas visitas a veículos de comunicação da cidade, para que os alunos possam ter contato com os profissionais da área.

O projeto será concluído em dezembro, quando os alunos receberão um certificado de repórter comunitário. Após a finalização das oficinas, esses alunos estarão aptos a atuar como multiplicadores dos conceitos de jornalismo comunitário nos seus bairros, o que poderá viabilizar o surgimento de veículos de comunicação criados pelos próprios moradores. Todos os oficineiros do projeto são voluntários.

[+] link para a matéria no site do Viva Favela.

Deixe uma resposta

  • Aos Pedaços

%d blogueiros gostam disto: