boal02Augusto Boal morreu na madrugada de sábado, no Rio. Um cidadãobrasileiro, no sentido mais amplo do termo, tal como ele mesmo definiu: “cidadão não é aquele que vive em sociedade: é aquele que a transforma!”

Em meio a dezenas de lições de vida, destaco uma pra agora, porque me diz muito: “temos a obrigação de inventar outro mundo porque sabemos que outro mundo é possível. Mas cabe a nós construí-lo com nossas mãos entrando em cena, no palco e na vida”.

Em março deste ano, Boal foi nomeado pela Unesco embaixador mundial do teatro. Ganhou notoriedade com seu Teatro do Oprimido, cuja proposta era transformar o espectador em elemento ativo do espetáculo, um conceitoque ensinava “as pessoas a se inserirem na sociedade”. Boal nasceu no Rio, em 16 de março de 1931.